.links

.posts recentes

. A derrota

. Março de 2007. Lembram-se...

. O Estado a que chegámos

. O próximo passo

. Não será um caso de imped...

. O futuro está aí.

. Será que já batemos no fu...

. Uma acção de formação

. Três notas soltas

. Terminar a tarefa

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. (des)informação

. 1º ciclo

. aulas de substituição

. autarquias

. avaliação

. avaliação dos professores

. boatos

. carreira docente

. conselho das escolas

. conselho pedagógico

. dizer bem

. educação para a saúde

. educação sexual

. eduquês

. encarregado de educação

. ensino básico

. ensino secundário

. escola

. escolaridade obrigatória

. exames

. faltas dos professores

. gestão escolar

. horários

. indisciplina

. informática

. josé sócrates

. josé socrates

. manuais escolares

. ministério da educação

. ministra da educação

. política

. políticos

. professores

. programas

. prolongamento do horário

. provas de aferição

. rede escolar

. reuniões intercalares

. sindicatos

. sócrates

. tlebs

. violência nas escolas

. todas as tags

.número de visitas (desde 25/03/06)

Free Website Counter
Free Website Counter
Segunda-feira, 13 de Março de 2006

O exame para professor

A grande notícia do dia é a futura existência de um exame que seleccione o acesso à carreira de professor.
Nada a opôr, antes pelo contrário, dada a divergência de classificações e formação existente entre as diversas instituições do ensino superior. Seria até conveniente que esse exame tivesse uma ponderação elevada nessa admissão.
Duas notas:
1- Onde essa divergência de notas é maior, nos professores do 1º cicclo e educadores de infância, não haverá exame. É muito estranho, ...ou não o será, se olharmos para quem propõe a lei.
2 - Não deixo de me admirar com a coerência de alguns parceiros do sistema educativo, sempre a reclamar em relação à elevada ponderação dos exames do ensino básico e secundário, que na realidade é tão baixa que estes quase não intervêm nas classificações finais, e que agora aplaudem esta proposta de exames. Gostam de debitar discurso a uma velocidade tão elevada que nem dão pela sua incoerência.
publicado por Paulo às 18:13
link do post | favorito
|
1 comentário:
De Ana a 21 de Março de 2006 às 20:35
Estaremos todos dispostos a fazer depois do Primeiro Ministro mostrar as suas habilitações académicas. Depois de dos ministros professores prestarem provas. E depois do Valter Lemos o fazer!

Comentar post

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30