.links

.posts recentes

. A derrota

. Março de 2007. Lembram-se...

. O Estado a que chegámos

. O próximo passo

. Não será um caso de imped...

. O futuro está aí.

. Será que já batemos no fu...

. Uma acção de formação

. Três notas soltas

. Terminar a tarefa

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. (des)informação

. 1º ciclo

. aulas de substituição

. autarquias

. avaliação

. avaliação dos professores

. boatos

. carreira docente

. conselho das escolas

. conselho pedagógico

. dizer bem

. educação para a saúde

. educação sexual

. eduquês

. encarregado de educação

. ensino básico

. ensino secundário

. escola

. escolaridade obrigatória

. exames

. faltas dos professores

. gestão escolar

. horários

. indisciplina

. informática

. josé sócrates

. josé socrates

. manuais escolares

. ministério da educação

. ministra da educação

. política

. políticos

. professores

. programas

. prolongamento do horário

. provas de aferição

. rede escolar

. reuniões intercalares

. sindicatos

. sócrates

. tlebs

. violência nas escolas

. todas as tags

.número de visitas (desde 25/03/06)

Free Website Counter
Free Website Counter
Sábado, 22 de Abril de 2006

Testes?

Hoje, em alguns jornais, vem noticiado que no teste nacional de Matemática realizado em Dezembro a média é de nove valores, esperando-se uma média ainda inferior para o que foi realizado em Março.

Será que vale a pena fazer testes e exames? (estes e outros)

Por um lado respondo sim, porque me parece que eleva, (ou não deixa cair muito), a qualidade do sistema, obrigando a cumprir programas, aferindo a avaliação praticada nas várias escolas e incentiva alguns alunos.

Por outro lado diria que não, pois um sistema baseado em testes e exames pressupões que os alunos estudam, mas a verdade é que uma parte significativa dos alunos que estão no sistema de ensino, particularmente no básico e no secundário, não estuda. Muitos não têm cadernos, não passam os apontamentos, quando os passam não os lêem, deixam livros e cadernos nos cacifos em vez de os levarem para caso para estudar, deixam os manuais no final do ano no mesmo estado impecável em que foram comprados, não fazem qualquer trabalho de casa, etc.

Pode-se esperar que estes alunos tenham positiva nos testes e nos exames? É óbvio que não. Então para que os obrigamos a fazer algo que à priori sabemos que eles não são capazes de fazer?

Há algo de absurdo nisto.

Para muitos “pedagogistas” a resposta é: “os professores é que são os culpados por os alunos não estudarem”.

Eu não concordo, e pedia aos defensores dessa tese que me ajudassem. Abro-lhes a porta da minha sala de aulas se quiserem.

sinto-me:
publicado por Paulo às 17:11
link do post | favorito
|

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30