.links

.posts recentes

. A derrota

. Março de 2007. Lembram-se...

. O Estado a que chegámos

. O próximo passo

. Não será um caso de imped...

. O futuro está aí.

. Será que já batemos no fu...

. Uma acção de formação

. Três notas soltas

. Terminar a tarefa

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. (des)informação

. 1º ciclo

. aulas de substituição

. autarquias

. avaliação

. avaliação dos professores

. boatos

. carreira docente

. conselho das escolas

. conselho pedagógico

. dizer bem

. educação para a saúde

. educação sexual

. eduquês

. encarregado de educação

. ensino básico

. ensino secundário

. escola

. escolaridade obrigatória

. exames

. faltas dos professores

. gestão escolar

. horários

. indisciplina

. informática

. josé sócrates

. josé socrates

. manuais escolares

. ministério da educação

. ministra da educação

. política

. políticos

. professores

. programas

. prolongamento do horário

. provas de aferição

. rede escolar

. reuniões intercalares

. sindicatos

. sócrates

. tlebs

. violência nas escolas

. todas as tags

.número de visitas (desde 25/03/06)

Free Website Counter
Free Website Counter
Quinta-feira, 24 de Maio de 2007

Educação Física no Ensino Secundário

Pode discutir-se a carga horária na disciplina de Educação Física no Ensino secundário. Há argumentos válidos para as duas opções : um tempo lectivo ou dois tempos lectivos.

O que não faz sentido é a situação existente. Cada escola decide a carga horária a atribuir. Além de ser uma menorização da disciplina,  cria desigualdades aos alunos: por uma lado a avaliação é significativamente diferente naquilo que pode ser avaliado e na forma como se faz a avaliação com uma carga horária que é o dobro de outra; por outro lado as escolas que optam por um tempo lectivo libertam os horários aos alunos. Esses alunos acabam por te mais um turno livre de aulas. Trata-se de um factor de concorrência desleal entre as escolas na captação dos alunos e até talvez com consequências nos resultados obtidos.

Era importante normalizar a situação.

Segundo o comunicado de hoje do Conselho de Ministros, no próximo ano lectivo todas a escolas, (para já parece que apenas a iniciar no 10º ano), funcionarão com a mesma carga lectiva. A opção foi a de obrigar todas as escolas a terem dois tempos. Só não vejo razão para não obrigar a que os outros dois anos do secundário também já não funcionem desta forma no próximo ano lectivo.

Aplaudo esta medida normalizadora, apesar de eu ser um defensor da redução para um tempo lectivo.

Já agora, parabéns aos docentes de Educação Física da minha escola, que sempre se bateram "fortemente" pela inserção dos dois tempos lectivos.

publicado por Paulo às 17:27
link do post | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 22 de Julho de 2007 às 18:50
gostava de saber os argumentos para a sua defesa da redução da carga horária da disciplina de Educação Física no Ensino Secundário...
A minha opinião é que esta devia era ser de uma hora diária, todos os dias da semana...
Parece-me que cada vez mais tem importância no cenário actual e as evidências em termos de efeitos benéficos da prática de actividade física vão no sentido de uma prática efectiva, preferencialmente diária.
pedroimelo@hotmail.com
De Paulo a 23 de Julho de 2007 às 18:58
A minha opção por 1 tempo devia-se à necessidade que eu via na redução da carga horária , em especial no 10 º ano.
Das disciplinas existentes, a Ed. Física seria a que melhor poderia adaptar-se à redução da carga horária.
Com a eliminação das TIC o problema foi atenuado e para já prefiro ver as consequências nos horários dos alunos.
De Tiago a 13 de Dezembro de 2007 às 23:00
Eu acho que não devia de haver educação física.

Por um simples motivo. Eu não sou obrigado a gostar dos desportos que a maioria da população gosta, depois se querem que a minoria goste da disciplina.

Talvez se tentassem implementar o gosto pela actividade física ao ar livre (corrida, aparelhos, etc) eu gostasse.

Mas agora com futebol, andebol, volei e afins.... não me parece.

Não é por saber jogar que vou melhorar a minha capacidade física.

E depois os professores não compreendem quando alguém diz que detesta, mas odeia profundamente futebol. E lá somos obrigados a recusar a jogar e a ter um 9 porque ofendemos os gostos do professor...

Só em Portugal e com esta ministra. Metam mas é Yoga. Isso sim faço com gosto.
De ANdré a 19 de Fevereiro de 2008 às 10:07
Tiago, nunca diga isso. O exercicio fisico é essencial nos dias de hoje, em que cada vez cresce a taxa de obesidade e poluição atmosférica.
De Anónimo a 16 de Julho de 2008 às 15:44
Quem quiser fazer educaçaop fisica que faça em casa! para que educaçao fisica, por menos podia haver esó quem quisesse é que tinha,como moral...
De Anónimo a 16 de Julho de 2008 às 15:47
Quem segue certas áreas é que nao devia ser obrigatorio, como informatica....
De José Araújo a 15 de Agosto de 2008 às 01:14
Educação Física em casa?
E Português, na rua?
E Inglês, na praia?
E Educação Musical, nas festas?
E Matemática, nos supermercados?

Ou então só para quem quiser, como moral?
Deve ser por isso que há tanta imoralidade.

Comentar post

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30