.links

.posts recentes

. A derrota

. Março de 2007. Lembram-se...

. O Estado a que chegámos

. O próximo passo

. Não será um caso de imped...

. O futuro está aí.

. Será que já batemos no fu...

. Uma acção de formação

. Três notas soltas

. Terminar a tarefa

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. (des)informação

. 1º ciclo

. aulas de substituição

. autarquias

. avaliação

. avaliação dos professores

. boatos

. carreira docente

. conselho das escolas

. conselho pedagógico

. dizer bem

. educação para a saúde

. educação sexual

. eduquês

. encarregado de educação

. ensino básico

. ensino secundário

. escola

. escolaridade obrigatória

. exames

. faltas dos professores

. gestão escolar

. horários

. indisciplina

. informática

. josé sócrates

. josé socrates

. manuais escolares

. ministério da educação

. ministra da educação

. política

. políticos

. professores

. programas

. prolongamento do horário

. provas de aferição

. rede escolar

. reuniões intercalares

. sindicatos

. sócrates

. tlebs

. violência nas escolas

. todas as tags

.número de visitas (desde 25/03/06)

Free Website Counter
Free Website Counter
Quarta-feira, 1 de Março de 2006

"Podem fazer o que quiserem desde que não façam barulho"

Agora que se avizinham as aulas de substituição no Ensino Secundário, é necessário que o ME defina o que pretende com essas aulas. Pretende apenas ter os alunos sob controlo? Pretende algo mais? Neste momento, um dos grandes problemas dessas aulas reside no facto de os professores não saberem o que fazer com elas. Não foram dadas directivas ministeriais e as escolas, na sua maior parte, também não deram quaisquer indicações, ou se as deram os orgãos executivos e pedagógicos não verificam se essas indicações são seguidas. É por isso que em minha casa ocorre o seguinte diálogo. - Tiveste as aulas todas? - Não! Faltou o professor de XXXX. - Foi substituído? - Foi. - O que é que fizeram nessa aula? - Nada! - Nada?! Ficaram a olhar uns para os outros durante todo o tempo? Decerto que o professor vos mandou fazer alguma coisa. - Disse para fazermos o que quisessemos desde que não fizessemos barulho. Se não se pretender que os alunos do Secundário tenham aulas de "façam o que quiserem desde que não façam barulho", é necessário começar já a trabalhar.
publicado por Paulo às 19:29
link do post | favorito
|

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30