.links

.posts recentes

. A derrota

. Março de 2007. Lembram-se...

. O Estado a que chegámos

. O próximo passo

. Não será um caso de imped...

. O futuro está aí.

. Será que já batemos no fu...

. Uma acção de formação

. Três notas soltas

. Terminar a tarefa

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. (des)informação

. 1º ciclo

. aulas de substituição

. autarquias

. avaliação

. avaliação dos professores

. boatos

. carreira docente

. conselho das escolas

. conselho pedagógico

. dizer bem

. educação para a saúde

. educação sexual

. eduquês

. encarregado de educação

. ensino básico

. ensino secundário

. escola

. escolaridade obrigatória

. exames

. faltas dos professores

. gestão escolar

. horários

. indisciplina

. informática

. josé sócrates

. josé socrates

. manuais escolares

. ministério da educação

. ministra da educação

. política

. políticos

. professores

. programas

. prolongamento do horário

. provas de aferição

. rede escolar

. reuniões intercalares

. sindicatos

. sócrates

. tlebs

. violência nas escolas

. todas as tags

.número de visitas (desde 25/03/06)

Free Website Counter
Free Website Counter
Segunda-feira, 3 de Julho de 2006

Livros

No dia do exame de Português do 12º ano foi notícia que muitos alunos não liam as obras de “leitura obrigatória”, limitando-se a estudar os resumos. Conseguiam, (será que é mesmo verdade?), responder às diferentes questões, desconhecendo algumas das personagens, as suas características, os pormenores que por vezes singularizam uma obra  e às vezes até a temática geral da obra.

Esta atitude dos alunos veio-me hoje à memória (não sei bem qual a relação, mas deve existir alguma), após um “passeio” pelas prateleiras de livros do Continente. É de rir. Os autores são por vezes ordenados pela primeira letra do primeiro nome, outras vezes pela primeira letra do segundo ou terceiro; confundem o nome da personagem do livro (tratava-se uma série), com o nome do autor; a prateleira com a classificação de “científicos” cheia de livros sobre “heróis” do futebol, sobre “bruxarias”ou assuntos da mesma índole.

A ignorância de quem gere aquele espaço é de bradar.

Não me esqueço que há alguns meses um livro de banda desenhada erótica ou pornográfica, (depende das opiniões), estava junto dos livros técnicos de fotografia. A capa do livro era uma imagem de uma máquina fotográfica antiga e o livro chamava-se “O clic”.

Para quem insultou os professores, como o proprietário do referido hipermercado, a qualidade do serviço que presta, nesta área específica, é para mim o espelho da consideração que devem ter as suas declarações.

publicado por Paulo às 19:09
link do post | favorito
|

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30