.links

.posts recentes

. A derrota

. Março de 2007. Lembram-se...

. O Estado a que chegámos

. O próximo passo

. Não será um caso de imped...

. O futuro está aí.

. Será que já batemos no fu...

. Uma acção de formação

. Três notas soltas

. Terminar a tarefa

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. (des)informação

. 1º ciclo

. aulas de substituição

. autarquias

. avaliação

. avaliação dos professores

. boatos

. carreira docente

. conselho das escolas

. conselho pedagógico

. dizer bem

. educação para a saúde

. educação sexual

. eduquês

. encarregado de educação

. ensino básico

. ensino secundário

. escola

. escolaridade obrigatória

. exames

. faltas dos professores

. gestão escolar

. horários

. indisciplina

. informática

. josé sócrates

. josé socrates

. manuais escolares

. ministério da educação

. ministra da educação

. política

. políticos

. professores

. programas

. prolongamento do horário

. provas de aferição

. rede escolar

. reuniões intercalares

. sindicatos

. sócrates

. tlebs

. violência nas escolas

. todas as tags

.número de visitas (desde 25/03/06)

Free Website Counter
Free Website Counter
Segunda-feira, 6 de Março de 2006

Órgãos de des(informação)

A opinião que se segue, não pretende emitir qualquer juízo valorativo sobre a atitude do Ministério da Educação no que concerne à maior ou menor abertura de vagas, mas somente analisar a qualidade informativa dos diferente media. Foi hoje notícia regular durante o dia, na rádio e na televisão, a abertura do concurso de docentes 2006. Várias vezes ouvi glorificar as 8000 vagas abertas pelo ME. Só há duas hipóteses a considerar quando se ouvem estas afirmações. a) Os media estão a fazer um “frete” ao governo. b) Os órgãos de informação actuam de forma medíocre. Foram abertas 8266 vagas. Há 8191 vagas negativas. Para quem está por fora do sistema, convém explicar que a vaga negativa corresponde à situação em que se uma pessoa sair da escola onde ela ocorre, não entrará ninguém para esse lugar, ou seja, anula, na prática, uma das vagas positivas. Os números acima indicam a situação real. É pena os órgãos de informação ocultarem a realidade.
publicado por Paulo às 21:07
link do post | favorito
|

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30